“Fahrenheit 451”: um olhar ainda instigante para a crise da leitura

1966_Fahrenheit_451

Obra fundamental para refletirmos sobre as relações entre cultura da imagem e cultura da palavra no mundo contemporâneo, bem como acerca do tenso valor adquirido pela literatura nesse contexto, o filme Fahrenheit 451 mantém-se uma obra muito atual também na abordagem dos conflitos entre subjetividade e sociedade, mostrando como nossos dilemas pessoais refletem em profundidade nossos questionamentos acerca dos ordenamentos sociais e políticos.  Se quiser saber mais sobre esse filme, que foi adaptado do romance homônimo do escritor norte-americano Ray Bradbury, sugerimos a leitura do artigo Montag e a memória perdida: notas sobre Fahrenheit 451  de François Truffaut (clique para acessar). Conforme diz o crítico literário alemão Wolfgang Iser, as obras ficcionais constróem realidades que nos ajudam a entender outras realidades, tais como a própria realidade histórica. O vídeo a seguir, reunindo imagens de acontecimentos sucedidos há cerca de meros 80 anos atrás na Alemanha, imagens que se reproduziram em novembro de 2011, nos Estados Unidos, durante intervenções policiais contra os acampamentos de indignados, e que infelizmente se repetem entre todas as épocas e povos que submergem na intolerância, atesta a persistente relevância do filme de Truffaut.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s