o racismo “cordial” e seus paradoxos: um estudo clássico

florestan-fernandes-o-negro-no-mundo-dos-brancos

Publicado pela primeira vez em 1968, na revista portuguesa O Tempo e o Modo, o artigo linkado nesta postagem permanece um texto referencial para a compreensão das dinâmicas “psicossociais”, como diria Florestan Fernandes, através das quais o racismo é exercido e legitimado na sociedade brasileira. A famosa expressão “preconceito de ter preconceito” desponta nele como um enunciado que procura sintetizar a lógica alienante através da qual o discurso racista brasileiro opera um fantasmático, contraditório, mas não menos eficiente sistema de discriminação, sistema que, no atual momento histórico, apesar do claro desgaste e contestação ao qual está submetido, ainda regula a manutenção de agudas assimetrias e impasses na realidade nacional, deixando assim também clara a necessidade de continuar e aprofundar o trabalho crítico sobre as especificidades do racismo “à brasileira”.  

FERNANDES, Florestan. Aspectos da questão racial. In: O negro no mundo dos brancos. 2.ed. revista. São Paulo: Global, 2007.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s