teorizando sobre as identidades lusófonas & suas intrigantes ambiguidades

boaventura prospero tit intro

Não se deve perder de vista que, para o trabalho reflexivo exercido em nossa atualidade transbordante de saberes e de impasses, problematizar tem se mostrado tão ou mais importante do que responder. Sobretudo quando se trata da inteligência e escrita dedicadas a temáticas de persistente complexidade, como é o caso dos sistemas identitários afro-luso-brasileiros, a re-articulação criativa de premissas e conteúdos, bem como a coragem polemizadora, merecem valorização estratégica, considerando-se a cada vez mais evidente necessidade em abrir perspectivas de questionamento e elucidação tão inovadoras quanto diferenciais. O ensaio de Boaventura Santos linkado nesta postagem sem dúvida oferece abundante material para os leitores conscientes dos desafios com que se defrontam os intérpretes da colonialidade lusófona compromissados com a redefinição epistêmica que a crítica contemporânea demanda de seus diversificados protagonistas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s